02jul

Aprendendo a amamentar

 

Reproduzo aqui a matéria da jornalista Camila Goytacaz, para a qual fui consultada no site “A Saúde do seu Filho“. Aqui está o link para a matéria completa.

 

 

Aprendendo a amamentar

Existe uma grande rede de apoio onde mulheres encontram ajuda para amamentar

A ideia que se tem é que após darem a luz, as mulheres irão facilmente estabelecer a rotina de amamentação com seus bebês. Mas, na prática surgem dúvidas e, não raro, desconfortos. Os primeiros dias são de adaptação para a dupla e, como todo processo, o aleitamento também requer aprendizado. Há, inclusive, especialistas, chamadas consultoras em aleitamento, uma categoria profissional comum nos Estados Unidos e na Europa, cujo trabalho é orientar as mães em questões relativas à amamentação.

Muitas mulheres não têm o hábito de procurar ajuda na hora de amamentar, tratam a questão como íntima e falam pouco sobre suas dificuldades. No entanto, quanto mais informada e auxiliada, maior é a chance de se ter uma boa experiência. Segundo a psicóloga e consultora em amamentação Bianca Balassiano, do site Posso Amamentar, “além das questões práticas, o foco do aconselhamento está no vínculo mãe-bebê e em todos os aspectos emocionais do puerpério. É importante ver o que as campanhas de amamentação não mostram: que nem sempre amamentar é fácil e natural, mas existe uma grande rede de apoio em que as mães podem buscar ajuda, como por exemplo, os bancos de leite, no qual o Brasil é referência”.

O mais difícil é o começo

No início, certamente amamentar não é das tarefas mais fáceis. E não é à toa: estamos nos adaptando à chegada de um bebê na família, o corpo está flácido e cansado, sentimos vontade de dormir o dia todo, o marido quer atenção, as visitas não param de ir e vir, e tudo que queremos é ter tempo de almoçar com o prato ainda quente. O primeiro mês geralmente é o mais difícil. Então, tente manter a calma. Você e seu bebê ainda vão levar tempo para se acostumar a essa nova realidade. Aos poucos, aprenderá como dividir melhor o tempo, delegar tarefas e descansar junto com o bebê. Não se esqueça que a amamentação é um aprendizado e que vocês percorrerão esse caminho juntos.

Para começar do básico, veja as dicas de como colocar o bebê ao seio1:

O mais importante é acertar a pega de sucção. Dê suporte ao seio com os dedos em “C”, por baixo da mama. Não aperte o seio próximo ao mamilo, com as mãos em “tesoura”, pois isso atrapalha o fluxo.

Traga o bebê para perto do seio – o nariz e o queixo devem tocar a mama2.

Faça uma “pinça” apertando toda a aréola e vá encostando seu mamilo na boca do bebê, até que ele faça uma boa abertura. Solte toda a aréola dentro da boca.

Dê apoio à cabeça do bebê com suas mãos.

Depois que o bebê já estiver sugando, tente ver se os lábios estão virados para fora (peixinho), e não amassados para dentro. Com seu dedo, você pode forçar levemente a abertura empurrando o queixo para baixo2. O lábio superior, por sua vez, deve quase tocar o nariz do bebê.

Veja aqui as dicas de Bianca para que amamentar seja prazeroso e tire suas dúvidas.

Não marque hora para mamar

Ofereça o seio em livre demanda, sempre que o bebê aceitar. Durante nove meses o bebê teve acesso à alimentação através da placenta, 24 horas por dia. Não espere que ele vá nascer e se alimentar com intervalos pré-determinados. Ofereça o seio ao bebê sempre que ele pedir, de oito a 12 vezes ao dia, sem olhar para o relógio.

Intervalos nos dias e nas noites

O bebê precisa fazer pelo menos de oito a dez mamadas num período de 24 horas. Durante o dia, acorde-o a cada duas ou três horas. Durante à noite, é possível deixá-lo fazer um estiro mais longo, de quatro a cinco horas.

Busque o conforto

Use várias almofadas e travesseiros para dar apoio às suas costas e aos braços e tenha um banquinho para os pés. Não fique presa a uma poltrona, vá experimentando vários assentos da casa. Alterne também a posição do bebê na mamada.

A preparação do seio

Nunca ofereça o seio ingurgitado (muito cheio e duro de leite) ao bebê. Primeiro, faça massagens; depois, ordenhe um pouco. Se surgirem fissuras ou dores, evite sutiãs apertados, protetores que ficam úmidos com facilidade e procure expor o seio ao sol de cinco a dez minutos – “É uma dica incrível para a cicatrização”, diz Bianca.

Evite mamadeiras

O padrão de sucção no bico artificial – seja de mamadeiras ou chupetas – é diferente do seio. Quando o bebê se acostuma a esses objetos e tenta reproduzir o mesmo padrão ao mamar, pode acabar por machucá-la.

1 BABYCENTRE. How to breastfeed: a visual guide. Disponível em: http://www.babycentre.co.uk/baby/breastfeeding/visualguide/. Acesso em: 21 maio 2012.

2 SOS AMAMENTAÇÃO. Como amamentar. Disponível em: http://www.sosamamentacao.org.pt/Amamenta%C3%A7%C3%A3o/ComoAmamentar/tabid/207/Default.aspx. Acesso em: 21 maio 2012..

Link para a matéria completa: http://bebe.abril.com.br/canais/a-saude-do-meu-filho/aprendendo-a-amamentar-questao-de-saude.shtml

Assine nossa newsletter!

Inscreva-se para receber novidades por email!

Compartilhe!

Speak Your Mind

*